Série miasmática: Tuberculinismo – parte 3

A CRIATIVIDADE E O TUBERCULINISMO

A CRIATIVIDADE E O TUBERCULINISMO

Este é um dos 5 Miasmas Naturais Universais que nossa escola de homeopatia é a única a ensinar. É também intrínseco a natureza de todos os seres vivos e possuímos individualmente determinado grau que corresponde as nossas camadas de predisposição, sendo cada uma com suas características que lhe são peculiares. Como nação classifico o Brasil no Tuberculinismo, vejo que porcentagem significativa da população está neste grupo e as demais pessoas dividem-se nos outros 4 miasmas. Lembrando que absolutamente todos os seres são formados pelos cruzamentos hereditários dos 5 miasmas, cada qual com suas singularidades que lhes conferem atributos bons e não tão bons. O que difere de um ser para o outro é apenas o grau preponderante de um ou de outro, determinado pelo seu código genético.

Conhecendo melhor como se revela aspectos de nossa individualidade e das demais pessoas em seu conjunto, compreenderemos melhor e assim poderemos aceitar determinados tipos de manifestações coletivas. Sabendo que estas refletem no comportamento enquanto povo de uma nação, teremos mais consciência das nossas decisões. A forma como nos expressamos no geral é bem diferente dos demais países, onde outros miasmas prevalecem em maior grau. Um exemplo simples e comum é a dificuldade em conseguir profissionais qualificados na área das ciências exatas, como engenheiros químicos, geneticistas, físicos, etc. Muitos precisam vir de fora, justamente porque a mente do tuberculínico é ar, imaterial, ideias voltadas mais para a arte e a beleza como vimos antes, a abstração ligada a emocionalidade com fortíssima tendência a paixão incondicional e a subjetividade.

O mercado normalmente é regido pelos outros tipos de personalidades, bem diferentes, mais ligadas a extrema exigência mental e ao perfeccionismo. Existe o imenso apelo para que as pessoas sejam muito práticas e racionais, para que a criatividade seja focada na lógica, com metas bem definidas, planejamentos gráficos, cálculos de probabilidades, etc. Os Tuberculínicos sofrem porque a dificuldade em adaptar-se a estes padrões matemáticos consome sua energia vital. Vemos então grande número deles escolheram a carreira que é mais rentável, deixando os sonhos mais íntimos para serem concretizados depois que conseguirem uma vida financeira estável.

Observamos muitos indivíduos simplesmente cumprindo suas obrigações nas mais diversas áreas sem a devida chama do amor e da paixão que os move, causando-lhes insegurança, depressão e ansiedade. Ao tuberculínico não é agradável assumir responsabilidades por tarefas administrativas, enfadonhas, de seguir protocolos, burocracia, etc. Ele busca e preza na vida pela liberdade em todas as suas formas, seja de pensamento, de expressão e de criar espontaneamente.
Com o passar do tempo pode ocorrer o esgotamento nervoso, a tristeza, os problemas de saúde e menos interesse por aquela área. Cada vez tem menos condições de manter a atividade que lhe suga as energias e fatalmente vemos a falência da vontade e o fracasso com a possibilidade do uso de drogas, o cigarro, o álcool e os antidepressivos para compensar.

O combustível para estas pessoas é o prazer pela vida, o espiritual, o filosófico e a escrita criativa. Harmonizado procura fazer o que realmente gosta impelido pela sua identidade única, além de tentar desesperadamente interagir com a consciência coletiva. Portanto, o Tuberculínico saudável é aquele que não se deixa abater por tanta agressão do meio à sua individualidade. Enfrenta os grandes desafios de aprender, desenvolver-se e valorizar a necessidade da ação focada, do movimento ordenado para assim materializar melhor suas ideias e não permanecer apenas na dimensão da criatividade, sem a devida concretização.

Ter ideias maravilhosas não é comum a todos e implementar esta criatividade também não o é. Porém, faz-se necessário harmonizar suas características essenciais para seguir qualquer uma das atividades de que tanto lhe fazem os olhos brilharem, o coração acelerar e aquele furor energético mental aumentar seu ATP celular, lhe possibilitando ter vigor físico para agir. A homeopatia é o grande instrumento que tem este poder ao utilizar-se da configuração eletromagnética dos elementos químicos. Também trabalha no sentido de ajudar a trazer à luz da consciência as memórias negativas internalizadas no DNA, por lei da semelhança, para que a pessoa as compreenda e sinta necessidade de reordená-las.

Se conseguir avaliar e compreender quais padrões emocionais costumam repetir-se que acabam prejudicando lhe, terá mais consciência do seu grau de predisposição a problemas respiratórios. Os Tuberculínicos precisam enfrentar seus medos e inseguranças, pois são as personalidades mais predispostas e, após a conscientização, mudam radicalmente. Despertar a coragem de enfrentamento é a grande decisão neste momento.
Também conflitos emocionais internalizados mal resolvidos levam, com o passar do tempo, ao enfraquecimento justamente deste sistema tornando-o mais suscetível. Capture de si mesmo que ciclo de vida está vivenciando agora, e o que é necessário começar a decifrar caso identifique algum enigma sentimental, para que assim possa respirar mais livremente. Para chegar a ser borboleta, precisa passar pela fase da lagarta, onde podemos fazer a leitura que seria o tempo que cada um precisa para devorar o conhecimento necessário para assim alçar seu voo.

Porém é importante ter consciência de que precisa usar de forma prática estas suas aptidões acumuladas, somente assim alcançará a tão
desejada liberdade que o fará mais pleno.
– HOMEOPATIA – Magnésia phosp D6- 2 gotas em um gole de água, 2 vezes ao dia por 15 dias. Após subir a potência para D6, D7, tomando da mesma forma. Dúvidas entre em contato com o seu homeopata.

Na fase lagarta que todos temos diariamente e em determinadas fases da vida, é importante se conscientizar que o que colocamos para dentro, seja no mental, emocional e na alimentação, é o que nos dará o suporte, a base para podermos desenvolver nossos potenciais de duas formas mais comuns:
  

1 – Podemos nos manifestar na vida como borboletas mais pesadas e escuras, mas ainda somos borboletas.

2 – Podemos nos manifestar como borboletas mais leves, coloridas, lindas por dentro e por fora. A escolha é nossa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *