Relato de Caso: Leishmaniose Visceral Canina.

“Gostaria de partilhar com vocês alguns dos grandes benefícios que tive com o uso da homeopatia durante estes 2 anos de estudo. Este ano tive uma notícia que me deixou muito triste: minha cachorra estava apresentando alguns sintomas como emagrecimento, falta de apetite, lesões na pele, crescimento excessivo da unha e muita apatia. Foi quando veio o diagnóstico de “Leishmaniose Visceral Canina”. Começamos então o tratamento alopático estabelecido pela veterinária, mas, certos de que não teríamos muito resultado já que para esta doença não há cura e a perspectiva é que ela ficasse cada vez mais debilitada e que os sintomas piorassem cada vez mais. Foi quando entrei em contato com nossa professora Eliete e foi sugerido que desse a homeopatia da própria lechimania e que fosse aumentando a potência sucessivamente conforme protocolo já conhecido por todos nós. Até o momento, não posso falar de uma cura para a Leishmaniose, mas o tratamento que está sendo aplicado há seis meses está com certeza amenizando os sintomas da doença e melhorando muito sua energia vital. Os exames de urina e imagem dos órgãos demonstram o fato: ela já não demonstra comprometimento no fígado e sinais de insuficiência renal. Estamos conseguindo a remissão destes e outros sinais fazendo com que ela tenha uma grande melhora. Inclusive, após o uso da homeopatia, quase todos os outros químicos foram retirados. O sucesso do tratamento vai depender muito de um diagnóstico precoce e da escolha da terapêutica adequada. Isto vai fazer com que seu animal tenha uma boa qualidade de vida reequilibrando sua energia e melhorando não só os sintomas físicos mas também os mentais. Minha eterna gratidão a homeopatia”.

Luciene de Carvalho  

(aluna do 2º regular)

2 comentários em “Relato de Caso: Leishmaniose Visceral Canina.

  1. Luana Responder

    Bom dia! Poderia me passar as doses e como é feito o tratamento homeopático para leishmaniose? Meu cãozinho, com 2 anos, têm desde o nascimento. Comprei ele sem saber e já tratei com milteforan, glucantina, além do uso diário de alguns medicamentos. Infelizmente durante esse percurso, mesmo tomando bravecto de 3 em 3 meses contraiu Erliquiose, já tratada e resolvida. Porém, conforme o veterinário que o acompanha, a infecção pelas 2 complicou o caso dele, e vira e mexe ele apresenta anemia. Gostaria de tentar trata-lo com homeopatia, ele é muito importante para mim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *