Série miasmática: Tuberculinismo – parte 6

A ESPIRITUALIDADE E O TUBERCULINISMO

O indivíduo que apresenta na sua composição hereditária maior grau de Tuberculinismo harmonizado em seu DNA, é o portador nato de luz, também mais propenso a acreditar em Deus. Todos nós possuímos as memórias dos 5 miasmas naturais universais, estas informações são os pilares característicos de nossa raça. Porém também identifiquei que todos os reinos da natureza manifestam estas fagulhas, cada um com suas características individualizadas, pois estamos todos interagindo em unicidade instantânea muito além da realidade aparente. Não existe nenhum humano que quando envia mensagens positivas, quando se integra bem em grupos, quando valoriza o interno, a criação, a beleza, a boa convivência, os ideais de crescimento interno e humanitários, a amorosidade, quando se emociona, se está motivado a fazer algo, quando sinta a centelha da paixão, esteja alegre e quando valorize o espiritual, que não esteja aplicando seu quantum individual da frequência do Tuberculinismo.
Quanto mais esta emissão e recepção se processam conscientemente, seus níveis de interação exprimem sentimentos que nos inclinam para o mundo espiritual e os chamados mistérios da fé, pois estão em dimensões além da nossa compreensão. Embora os 4 grandes outros grupamentos de personalidades sejam muito diferenciados e tenhamos o Luetismo que tende para ser ateu porque suas características mentais assim o direcionam, sabemos que grande parte da humanidade possui esta tendência a buscar a espiritualidade. Envolve o que temos de mais precioso, o que sinaliza que somos únicos e convence que somos unidades intransferíveis. Esta expressão da complexidade de nosso espírito se dá pela percepção do coração que, independentemente da sua crença religiosa, é a expressão máxima da bondade, dos ideais, dos sentimentos, das idealizações e das ações humanas que nos conectam em níveis e sistemas diversos de correspondências.
O Brasil é um dos países mais religiosos do mundo, possuindo imensa diversidade de tipos de religiões e também de seguidores de movimentos espiritualistas variados. Porém, independentemente da forma da crença, o grau de Tuberculinismo seria como que a medida, um mecanismo que Deus implantou no DNA que O ajudaria a dar ou rastrear este significado universal da Sua expressão e existência em cada criatura por Ele criada. Todos experimentam a mesma forma de Acessá-lo, porém usando expressões diferentes, que seria através do coração puro:
“Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.” Salmos 51:10
“Sobre tudo o que deves guardar, guarde o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Provérbios 4:23.
“De dentro do coração do homem, é que procedem pensamentos maus…”Marcos 7:20-21
“O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até os ossos.” Provérbios 17:22
Que tenhamos a condição de entendermos a linguagem da nossa realidade com este coração alegre e puro tão característico das personalidades tuberculínicas para podermos interpretar os sinais e prever o direcionamento que é reservado a cada um de nós em seu micromundo individual. Assim assumiremos com sabedoria a sequência infinita e não tanto indefinida deste conjunto de transmissões e probabilidades que chegam através de tudo o que nos rodeia. Desta forma seremos capazes de usar a intuição, a percepção e prever os resultados instantâneos, sem indeterminação ou ruídos, das verdadeiras mensagens e inspirações, e não meros resultados da imaginação, que cabe a cada um interpretar em sua mente.
Um dos maiores desafios do Tuberculinismo é vencer o medo da solidão e o medo do que imagina que o estejam abandonando, daquilo que lhe parece ser situação indefinida principalmente em relacionamentos, pois são os ruídos da percepção distorcida, fruto da falta de confiança em si mesmo e que demonstra com comportamento egoísta e ansioso. A todo o conjunto de eventos associa ainda a extrema insegurança emocional que, amplificada e convergida pela impressão acurada, eleva as possibilidades de ocorrências negativas podendo ocasionar colapsos em sua vida amorosa e financeira. E como consequência, manifestam-se verdadeiras crises de insônia, angústia, pensamentos suicidas, tendência a drogadição, pânico e depressão em alguém que deveria ser verdadeiro exemplo de luz do mundo. Se o emocional está abalado, não raciocina claramente!
Existe uma saída para aqueles que se identificaram como mais tuberculínicos neste momento de pandemia: Ter a coragem de assumir sua condição de portadores em seu coração de capacidade infinita de transmitir amor, luz, bondade, paz, alegria, leveza da alma e não silenciar. O nosso maior recurso é o equilíbrio desta porção tuberculínica que cada um carrega em seu DNA. Precisam acreditar que podem fazer toda a diferença elevando no restante da população todos aqueles sentimentos e emoções que podem levá-los à vulnerabilidade e a baixar sua resistência imunológica. Está em cada um vencer a limitação autoimposta e gerar grupos de transmissão de pensamentos de cura interior, grupos de oração, grupos de meditação, grupos de amigos de vizinhos, grupos de pessoas que acreditam que a generosidade e a solidariedade espiritual ajudam a estabilizar e a harmonizar a mente e as emoções abaladas da nossa humanidade.
HOMEOPATIA – Phosphorus CH5 –
Cada indivíduo é portador de porção individual destas memórias e informações específicas. Portanto, segundo Hahnemann no Organon da Arte de Curar, este tipo de homeopatia universal não é propensa a gerar sobrecargas patogenéticas, a menos que a potência seja elevada em início de tratamento sequencial. Portanto, de acordo com o seu grau individual faça uso em maior ou menor tempo, sendo 30 dias o máximo em adultos e 15 em crianças. Procure um Homeopata Hahnemannianno em caso de dúvidas.

IDENTIFICAÇÃO DOS LEPIDOPTEROS
https://netnature.wordpress.com/2013/08/13/guia-de-identificacao-de-campo-para-lepidopteros-de-sao-paulo/

Phoebis neocypris
Se alimenta da Senecio brasiliensis, Cassia ferruginea (Chuva-de-ouro).

Ascia monuste
Hospedeiro:Brassica oler.(couve).


Anartia jatrophae
Hospedeiro: Bidens pilosa (picão).

 Anartia jatrophae
Hospedeiro: Lippia alba (Salvia).

Agraulis vanillae
Hospedeiro: Passiflora spp (maracujá)

Vanessa myrinna
– Hospedeira, Malva sylvestris, Artemisia absinthium (losna).

Chlosyne lacinia
Hospedeiro: Helianthus (girassol).

Sem classificação

Calpodes ethlius
Hospedeiro: Marantaceae, Canna indica, etc.

Sem classificação

Sem classificação


Sem classificação

Sem classificação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *