25 de junho – Dia do Imigrante

Nosso imenso país, por ser muito jovem, é um dos maiores celeiros de imigrantes do planeta. É realmente incrível a diversidade de culturas que ajudaram e ajudam a formar nossa sociedade. Cada grupo com suas peculiaridades e sonhos elegeram o Brasil para ser seu lar.

Isto se deu porque temos em nosso território uma representação dos vários continentes do planeta, com suas múltiplas características de altitudes, temperaturas, o que facilita a adaptação. Também não temos restrições a credos, não discriminamos estas diferenças de forma violenta, o que é muito convidativo para grupos que sofrem perseguição religiosa.

Incorporamos na arte, nas relações sociais, no cinema, na arquitetura, nos hábitos alimentares, na moda, etc.. um pouco de cada uma destas culturas nas regiões onde elas mais se concentram. Porém, é importante ressaltar que, apesar de todas as influências, nossa cultura se mantém com sua originalidade em cada recanto do país.

Do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte, temos o prazer de poder desfrutar dos costumes e culturas de cada região em específico. Apesar de tantas nações terem aqui chegado, preservamos com muito orgulho nossos hábitos e peculiaridades. Isso caracteriza a força que nosso povo possui e a capacidade de manter a identidade de nosso país sem se deixar levar pelas influências externas.

Na Homeopatia, em mais de um momento, houve tentativa de descaracterizar nossas raízes do conhecimento Homeopático que vem da fonte mais pura, seu criador, Hahnemann. Ela aqui chegou enquanto ele ainda era vivo e mantinha estreita relação com Benoit Mure, o disseminador deste conhecimento em nosso país.

Por isso, todos nossos alunos e as centenas de milhares de pessoas que são beneficiadas anualmente pelo seu uso através dos atendimentos, dentro dos princípios mais originais, estão ajudando a preservar o patrimônio histórico e cultural da Homeopatia brasileira.

A preservação de nossas raízes culturais em qualquer área é a preservação de nosso DNA brasileiro, que é muito lindo. Este é um trabalho muito importante que você deve ajudar a difundir cada vez mais, dizendo não aos modismos estrangeiros danosos. Tudo que você verificar que tenta deturpar, corromper, sobrepujar a alma amorosa, calorosa, pacata, porém exigente, extravagante e amante de nosso povo brasileiro, diga não.

Somos povo que não só acolhe o outro em nosso país, mas adota em seu coração, permite que ocupe parte dele porque o restante é para o feijão com arroz, o verde e amarelo, a beleza genuína de nossa gente, nossa natureza e nossa terra maravilhosa onde todos temos esperança de dias melhores.

Professora Eliete MM Fagundes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *